Arquivo de Músicas

A/B

 
A Esperança tem voz

 

Deixe cantar em você a criança

Olhe p’ró mundo da cor da esperança.

Deixe seu sonho de novo brilhar.

Venha comigo cantar.

 

Eu vou,  nas asas do vento veloz,

Cantar: a esperança tem voz!

 

Já que me chamas amigo

Prova-me lá que o és,

Vem para a ceifa comigo

Na terra sujar os pés.

Eu vou contigo p’ró campo

Eu vou comer do teu pão,

Tu dás-me a força da vida

E eu dou-te a minha canção.

 

A melhor oração

 

A melhor oração é amar.

A melhor oração é amar.

Se não sabes amar tu não podes orar;

A melhor oração é amar.

 

Meu Senhor, eu já posso orar,

Meu Senhor, eu já posso orar.

Aprendi a amar e já posso orar.

Meu Senhor, eu já posso orar.

 

A messe é grande

 

A messe é grande,

Infinda e sem fronteiras,

Mais profunda que o mar.

Faltam as mãos

Que lancem as sementes,

Braços para remar.

 

Eu vou contigo, meu Senhor,

Teu Reino anunciar

De vida, paz e amor

Que os homens todos vem libertar.

Eu vou p'lo mundo com ardor

Chamar os meus irmãos

P'ra messe do Senhor:

Daremos todos as nossas mãos.

 

A messe é grande

E há sede de água viva,

Passam rios no fundo!

Abram-se as fontes

De quem sabe amar,

Dando frescura ao mundo.

 

A messe é grande

E a gente para a monda

Ainda não apareceu...

A messe é grande

E o trigo já loureja:

Vem, ceifeiro de Deus!

 

A messe é grande

E o pão é abundante:

Venham mãos repartir!

Muitos têm fome

E sede de justiça:

Quem lhes vem acudir?

 

A messe é grande

E falta muita gente!

É preciso rogar

Ao Deus da messe,

Que mande operários

Para todos salvar

 

A paz vai correndo

D.R.

 

A paz vai correndo, como um rio,

Vai correndo de mão para mão

Vai correndo p’ró deserto

Libertando o meu irmão.

 

A luz…

 

O amor…

  

 

Á vossa protecção

 

À vossa protecção

com toda a confiança.

Nós vimos acolher-nos

ó santa Mãe de Deus.

 

Da fome e da guerra,

do ódio e aviltamento.

De toda a injustiça,

defende-nos Senhora.

 

De toda a ofensa

a Deus e aos irmãos.

Do culto da mentira

defende-nos Senhora.

 

Acolhe, mãe de Cristo

dos Homens o clamor.

Defende-nos do mal

conduz-nos ao amor!

 

Abre meus olhos

 

dó+                            -

Ao pôr do sol, dois cegos clamavam

sol+                 dó+

Filho de Deus, tem de nós piedade

dó7                fá+ ré-

Jesus, subindo entre a multidão,

dó+ lá-             ré- sol+

Tocou seus olhos com muito amor

dó+

E os curou

dó+               fá+         -

Abre meus olhos, abre meus olhos

sol+ dó+

Dá-me a Tua luz

fá+

Abre meus olhos, abre meus olhos

sol+ dó+

Abre, meu Jesus

 

Deixa a tua casa e a tua família

Pois tu serás pai de muita gente

Ergue os teus olhos e segue o caminho

Mostrando aos homens o que é a paz

E o amor

 

Aceitai, Senhor

 

Aceitai, Senhor, o pão e o vinho:

Dons do Teu amor em nosso Caminho.

 

Nesta Eucaristia Te oferecemos,

Com a nossa vida, tudo o que temos (bis)

 

O nosso trabalho, o nosso lazer;

Aceitai, Senhor, todo o nosso ser.

 

A nossa saúde, o nosso sofrer;

Aceitai, Senhor, o nosso viver.

 

A nossa tristeza, a nossa alegria;

Aceitai, Senhor, toda a nossa vida.

 

A nossa amizade, a nossa oração;

Aceitai, Senhor, nosso coração.

 

Adeste Fideles          

 

 

Adeste, fideles, laeti, triumphantes:

Venite, venite in Bethleem:

Natum videte Regem angelorum.

Venite, adoremus. Venite adoremus.

Venite, adoremus Dominum.

 

En grege relicto, humiles ad cunas

Vocati pastores approperant:

Et nos ovanti gradu festinemus:

Venite, adoremus. Venite adoremus.

Venite, adoremus Dominum.

 

Aeterni Parentis splendorem aeternum

Velatum sub carne videbimus:

Deum infantem, pannis involutum,

Venite, adoremus. Venite adoremus.

Venite, adoremus Dominum.

 

Pro nobis egenum et foeno cubantem

Piis foveamus amplexibus:

Sic nos amantem quis non redamaret?

Venite, adoremus. Venite adoremus.

Venite, adoremus Dominum.

 

Ah! Vinde todos

        

Ah! vinde todos à porfia

Cantar um hino de louvor,

Hino de paz e de alegria,

Que os anjos cantam ao Senhor.

 

Gloria in excelsis Deo! (bis)

 

Naquela noite venturosa,

Em que nasceu o salvador,

Os anjos com voz harmoniosa

Deram no céu este clamor:

 

Vamos juntar-nos aos pastores,

P`ra irmos todos a Belém

Saudar em férvidos louvores,

O Salvador que hoje nos vem.

 

Não requer fausto e aparatos

Quem é riqueza lá dos céus

Ó pobrezinhos vinde gratos,

Reconhecer o nosso Deus.

 

Alegrem-se os céus e a terra             

(Melodia popular)

 

Alegrem-se os céus e a terra,

Cantemos com alegria:

Já nasceu o Deus Menino,

Filho da Virgem Maria. (bis)

Ó meu Menino Jesus,

Convosco é que eu estou bem;

Nada deste mundo quero,

Nada me parece bem. (bis)

 

Entrai, pastores, entrai

Por esse portal sagrado;

Vinde adorar o Menino

Numas palhinhas deitado. (bis)

 

Entrai, pastores, entrai

Por esse portal adentro;

Vinde adorar o Menino

No seu santo nascimento. (bis)

 

Esta noite, à meia-noite,

Noite bem-aventurada,

Nasceu Jesus de Maria,

Ficou sempre Imaculada. (bis)

 

Ó meu Menino Jesus

Nascidinho na pobreza

Tomai posse da minh’alma,

Minha única riqueza. (bis)

 

O Menino que nasceu

Da Virgem cheia de graça,

Entrou e saiu por ela

Como o sol pela vidraça. (bis)

 

Vinde todos, vinde todos,

À lapinha de Belém

Adorar o Deus Menino,

Que nasceu p’ra nosso bem.  (bis)

 

Aleluia, Deus Pai

 

Pai nosso que estais nos céus,

Dá-nos a Tua bênção

O Teu Nome Santo seja por nós louvado

O Teu amor de Pai

Acolha a nossa prece

E venha o teu reino de paz e de amor.

 

Todo o mundo é um hino de glória,

À grandeza de Deus nosso Rei

Cada Homem é imagem sagrada

Do amor de Deus nosso Pai!

 

Aleluia, Deus Pai e Senhor;

Aleluia, pelo teu grande amor! (bis)

 

 

 

Aleluia... já nasceu    

 

Aleluia, aleluia!

Já nasceu o Salvador.

Aleluia, aleluia!

Adorai o Redentor.

 

Escutai amigos, a feliz notícia:

- Hoje em Belém de Judá, nasceu p’ra Nós o Salvador. (bis)

 

Escutai, amigos a feliz notícia:

- Glória a Deus lá nas alturas e cá na terra aos Homens, paz. (bis)

 

Escutai, amigos a feliz notícia:

- Deus enviou o Seu Filho Jesus Cristo Salvador. (bis)

 

Aleluia, a nossa festa

 

Aleluia, aleluia! Aleluia, aleluia!

 

A nossa festa já vai começar,

Já vai começar e não acabará (bis)

Porque a festa somos nós

Que caminhamos para ti.

Porque a festa somos nós

Cantando juntos assim: lá, lá, lá...

 

Amanhecer

 

sol+                    si-

Amanhecer, olhar o azul

dó+ ré+ sol+

E acreditar que voar é só querer

 si-

E. depois, rasgar o céu

dó+

E nos Teus braços

ré+            sol+

Ver a vida a acontecer

 

dó+             ré+                  sol+

Pai, meu coração transborda de amor

mi-

A paz que sinto vem de Ti

-              ré+

Meu semeador, meu semeador

dó+                  ré+

Pai, Th dás-me os dons

sol+

E eu Te anuncio, Senhor

mi-

E, assim, também, eu posso ser

 - ré+

Libertador, libertador

 

Agradecer a Criação

E lançar-me à aventura de viver

Soltar amarras, deixar-me ir

Ao sabor dos riachos a correr

Pois meu Senhor não me fez

Para sofrer

 

Nobre olhar tem meu irmão

Grita nele a esperança da redenção

O Pai nos fez, o Pai nos quis

Hoje mesmo vou com Ele

Ser feliz

 

E, pela noite. colher uma estrela

Chamar-lhe Pai

E entender o que é orar

Devolver a estrela ao Armamento

Mas todo o ser ficar inteiro

A brilhar

 

Ao amor que te arrasta

 

 

Ao amor que te arrasta não perguntes:

Aonde vais, aonde vais? Irei contigo.

 

No corpo da terra semearás:

Flores de trigo; (bis)

E às bocas da fome anunciarás:

Pão de paz; (bis)

Irei contigo.

 

Se aos Homens vais falar da injustiças

E da paz, e da paz - irei contigo.

Se as estradas que percorres são de paz

E justiça, e justiça - irei contigo.

 

Se a esperança cai desfeita a teus pés

Recomeça, recomeça - irei contigo.

 

Ao Teu altar

 

Ao Teu altar nós levamos, Senhor,

As nossas ofertas de pão:

O pão do nosso trabalho sem fim

E o vinho do nosso cantar.

Será, Senhor, nossa justa  inquietude

Amar a justiça e a  paz?

 

Saber que virás, saber que estarás

partindo aos pobres Teu pão. (bis)

 

A sede  de tantos Homens sem luz,

A dor e o triste a chorar,

O ódio de tantos mortos sem fé,

Cansados de tanto lutar.

Nesta patena da nossa oblação,

Aceita a vida, Senhor.

 

Apenas fui um instrumento

 

Apenas fui um instrumento

Pobre, débil e bem simples

Que descalço pela vida

Foi lutando por um caminho

E morrendo em cada passo

Foi dando fruto

 

Apenas fui um instrumento

Entre mãos criadoras

Do meu Deus que é artista

Que dá mais a quem mais peça

É o Deus que se empenhou

Na nossa obra

 

Apenas fui um instrumento

Afinado em uma cova

Entre jogos de olhares

Em silêncios que trespassam

A mais escura das noites

A cruz e alva

 

Apenas fui um instrumento

Enviado às pessoas

Preocupado por que seja

Realidade o homem novo

Para que reina justiça

Em nosso povo

 

Apenas fui um instrumento

Que se fez pedra viva

Da Igreja que mais quero

Pela qual eu dei a vida

E me tornei pão e sangue

Com Jesus Cristo

 

Aqui me encontro

 

Aqui me encontro

Despido de mim mesmo

Tal qual o Homem

Que busca a felicidade

Aqui me encontro

No porto da verdade

Sentindo o mundo

Que perde a felicidade

 

Eu quero ver o sol a despontar

Ter o sorriso da criança na 

Inocência

E viver a vida e o ideal

Que me conduz de novo à infância

 

Já não procuro

O caminho inseguro

Tal qual o Homem

Que busca a dignidade

Já encontrei

A verdade de viver

Este sentido de lutar

Esta vontade de ser

 

Avé Maria sê nosso refugio

 

Ré  lá    ré         si-fá#-  si-

Avé Maria, sê nosso refúgio

sol            si-          sol                       

Toma nossas preces e pede a Deus por nós

 

sol         ré   sol     lá  ré

És nossa mãe, dá-nos tua mão

sol                ré      mi

   lá

Guia nossos passos, conduz-nos ao Pai

 

Cheia de graça, filha de Sião

Eleita do Pai, Senhora do Sim

 

Tu confiaste, arca da Aliança

Faz com que o Verbo tome vida em nós

 

Esperança dos homens, permanece em nós

Faz com que vivamos sempre no Senhor

 

Tu, nosso abrigo, Santa Mãe de Deus

Os que em ti confiam conduz para o Pai

 

 

Back